13
Fev 12

 

 

O relógio anda,

Não espera por ninguém.

Ele muda alguém,

Nesta gíria de predicados

Que toda a gente tem.

 

No fim pensas no início

Quando te vês a beira d’um precipício

Relembras o teu mal

Pensando no teu juízo final.

 

Até que o tempo pára.

Nada pode mudar

Não há nada por acabar

 

Espero estar em paz

Como pouca gente o faz.

 

Espero estar lá.

 

publicado por Eros às 21:40
tags: ,

Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
15
16
18

19
20
21
22
24
25

26
27
28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO